Igreja-setimo-dia

Cenário

Com uma grande quantidade de unidades como igrejas, escolas, hospitais localizados em regiões diferentes, tornou-se necessário realizar comunicação em tempo real entre essas diversas localidades. Nesse momento a contratação de links que garantiriam alta disponibilidade e bom desempenho oferecidos pelo mercado por um custo extremamente alto foi a única opção. Buscando uma significativa redução de custo e redundância na comunicação de todas essas unidades a UCB buscou no Peplink uma grande alternativa com suas soluções de VPN e balanceamento de carga.

Solução utilizada

O balanceador de carga Appliance Peplink da ThinNetworks mantém a Internet estável possibilitando assim o sucesso para todos os tipos de aplicações que envolvam comunicação com Internet e entre as unidades que estão conectadas na sua Rede Privada Virtual (VPN). Exemplos de aplicações são as inúmeras reuniões realizadas via conferência online, de voz e imagem, tanto como o compartilhamento de informações entre as unidades de forma segura, rápida com baixo custo operacional e financeiro. Além da alta disponibilidade de comunicação entre os pontos, tudo isso graças a solução VPN Bonding da Peplink.

Implantação

Para realizar o balanceamento de carga entre as 80 unidades, foi instalado um Peplink 310 em cada unidade, já as unidades de grande porte foram instalados o Balance 580, 710 ou 1350, onde também foi configurado nos Peplink o modo HA (alta disponibilidade de Hardware). A implantação contempla a expansão da rede para mais 120 unidades, totalizando em 200 unidades para o ano de 2012.

O link dedicado, tipo MPLS, que a UCB usava foi substituído por três links comuns de internet de banda larga que “atendem as necessidades da UCB, superando as expectativas” como garantiu Rubens , responsável pelo gerenciamento de toda a rede da UCB.

Solução

“É glorioso, agradou a todos incluindo os técnicos, financeiro e usuários”, assim Rubens definiu o produto Peplink. Atualmente o link de alto custo MPLS, que era utilizado para realizar a interconexão entre as unidades, está desativado, economizando muito dinheiro. “Também estamos comunicando de forma segura com outros países, com um desempenho e disponibilidade superior comparado com a tecnologia anterior”, falou Rubens, após falar que os três links convencionais usados atualmente custam, mensalmente, cerca de 26% do valor do MPLS, possibilitando expandir a comunicação com outras unidades. A redução de custo anual chegará a 74%. Dinheiro este que pode ser reinvestido na UCB, visando o melhor aproveitamento dos recursos financeiros e de pessoal!